Dr. Alan Landecker - Cirurgia Plástica e Clínica de Estética

A Clínica
 

Aplicação de Toxina Botulínica

A toxina botulínica pode ser empregada com ótimos resultados na suavização das rugas de expressão localiza das na testa e ao redor dos olhos. Alguns médicos utilizam a aplicação de toxina botulínica no pescoço, ao redor da boca e em outras áreas do corpo. Esta técnica também pode oferecer bons resultados em pacientes jovens com sinais iniciais de envelhecimento, naqueles que não desejam a cirurgia e como complementação após o tratamento cirúrgico. Produzida pela bactéria Clostridium botulinum tipo A, a toxina botulínica é altamente purificada e não oferece risco ao paciente quando as normas e volumes da aplicação são rigorosamente obedecidas. O mecanismo de ação da toxina botulínica consiste da paralisação dos músculos que, devido às firmes aderências com a pele, produzem rugas durante a sua contração. Vale lembrar que as rugas finas (que aparecem com os músculos da face em repouso) causadas por alterações na textura da pele devido à exposição solar e ao envelhecimento natural não podem ser atenuadas pela aplicação de toxina botulínica. Nestes casos, recomendamos a realização de um peeling mecânico, a laser ou com ácidos. Aplicado sob anestesia local em forma de creme, a toxina botulínica apresenta o seu efeito máximo após cerca de 2-15 dias (média 7 dias), sendo que a duração típica é de 4-6 meses. Assim como o preenchimento, a aplicação de toxina botulínica pode ser repetida ao longo dos anos. Atualmente temos realizado a aplicação de toxina botulínica preventiva em pacientes cada vez mais jovens, visando prevenir o aparecimento das rugas e oferecer um visual facial mais jovem por períodos mais longos de tempo. A ênfase da aplicação de toxina botulínica deve ser sempre manter a naturalidade da expressão, evitando produzir uma face "esticada" e sem expressão.

Outros Procedimentos

Atualmente, existem vários procedimentos de inquestionável eficácia estética no rejuvenescimento facial. A incorporação destas técnicas antes ou após a cirurgia pode maximizar a qualidade e a durabilidade dos resultados obtidos pela cirurgia, oferecendo níveis de satisfação cada vez mais altos ao paciente e ao médico. Os seguintes procedimentos podem ser realizados pela nossa equipe:

1) Peeling

O peeling consiste basicamente da aplicação de uma determinada substância ou energia que promoverá a renovação da pele. Independentemente da técnica, o objetivo é substituir a pele de aparência envelhecida pela presença de rugas finas e manchas por uma pele “nova” de aparência rejuvenescida, cor homogênea e textura mais lisa. Infelizmente, o peeling não relaxa a musculatura facial. Por isso, pacientes portadores de rugas de expressão, causadas pela contração dos músculos subjacentes, não devem ser tratados utilizando o peeling. Na cirurgia de face, a execução de um peeling nas regiões ao redor dos olhos, boca ou mesmo na face inteira podem melhorar o resultado final significativamente. Devido aos excelentes resultados com níveis altos de segurança, recomendamos as técnicas que utilizam ácidos especiais ou o peeling superficial a laser. Estes tratamentos podem até ser realizados durante a cirurgia e necessitam de cuidados específicos durante o pós-operatório, especialmente em relação à aplicação de cremes e à proteção do sol. Atualmente existem vários lasers novos capazes de melhorar muito a aparência da pele. Alguns exemplos são o Fraxel e o Pixel. Porém, é importante lembrar que o efeito destes lasers sobre o contorno da face é mínimo- os efeitos mais benéficos são mais visíveis na pele. Acreditamos que o plano ideal de rejuvenescimento da face deve incluir a cirurgia para reosicionar os tecidos e os lasers para melhorar a aparência da pele.

2) Implante de Mento

A inclusão de um implante de silicone na região do queixo (mento) pode ser necessária para harmonizar as unidades estéticas da face. Na verdade, o contorno do mento exerce grande influência no perfil da face, juntamente com o nariz. Por isso, esta técnica oferece excelentes resultados quando realizada simultaneamente à rinoplastia (cirurgia de nariz). Atualmente, a inclusão do implante pode ser realizada através de uma incisão intra-oral ou através de uma pequena incisão localizada abaixo do queixo. Independente da via de acesso, o objetivo é aumentar a projeção do queixo, equilibrando-o com o restante da face. Preferimos a incisão externa pois a fixação do implante de silicone é mais fácil/confiável e há menor risco de infecção. A cicatriz é geralmente imperceptível.

3) Preenchimento

A utilização de materiais de preenchimento pode oferecer bons resultados em pacientes com sinais iniciais de envelhecimento, naqueles que não desejam a cirurgia e como complementação após o tratamento cirúrgico. Basicamente, recomendamos a utilização do preenchimento em pacientes portadores de rugas em repouso - aquelas presentes sem a contração dos músculos faciais. As regiões mais comuns são o sulco entre a boca e as bochechas e as rugas finas ao redor dos lábios. Vale lembrar que as rugas de expressão, causadas pela contração dos músculos subjacentes, devem ser tratadas através da paralisação destes músculos com aplicação de toxina botulínica. Devido ao baixo índice de complicações, recomendamos o emprego de substâncias absorvíveis como o ácido hialurônico ou a gordura. Os efeitos do tratamento duram aproximadamente 6-8 meses e podem ser repetidos após este período. A aplicação de bioplastia (PMMA) tem sido amplamente divulgada na mídia. Recomendamos muita cautela, pois a segurança desta substância a longo prazo ainda não foi determinada por estudos científicos sérios. Inclusive, temos visto muitas complicações como necrose de pele, formação de nódulos e inflamações. A remoção da substância, quando possível, pode deixar cicatrizes na pele. Recentemente, este apelo foi reforçado por uma carta divulgada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

4) Dermabrasão

A dermabrasão é um procedimento que utiliza lixas de alta rotação para executar um peeling mais profundo do que alguns métodos que utilizam ácidos ou laser. Podendo ser realizado durante a cirurgia, esta técnica oferece ótimos resultados em pacientes portadores de rugas finas ao redor da boca. Em pacientes com cicatrizes decorrentes de acne, excelentes resultados podem ser obtidos através da renovação profunda da pele, que pode necessitar de várias etapas. A dermabrasão não deve ser realizada nas pálpebras devido ao risco de lesão ocular e arrancamento das pálpebras. Pacientes submetidos à dermabrasão também necessitam de cuidados específicos durante o pós-operatório, especialmente em relação à aplicação de cremes e à proteção do sol.

5) Enxertos de Gordura

Os enxertos de gordura tem sido cada vez mais usados na cirurgia de face, já que o processo de envelhecimento desta região envolve necessariamente a atrofia dos tecidos, resultando na maior visibilidade da estrutura óssea subjacente. Portanto, a reposição do volume tecidual empregando gordura de outros locais do corpo pode ajudar a suavizar as alterações do contorno facial que ocorrem com o tempo, principalmente no sulco entre a boca e as bochechas e no realce dos lábios. É importante lembrar que cerca de 30-50% da gordura enxertada pode ser reabsorvida ao longo dos primeiros 6 meses. Mesmo assim os efeitos são permanentes (o que representa uma grande vantagem sobre os métodos usando substâncias sintéticas absorvíveis), já que a gordura enxertada vem do próprio corpo e se integra ao sítio receptor.

Aplicação de Toxina Botulínica Clínica do dr. Alan Landecker >

Compartilhe Linkedin

Dr. Alan Landecker

  • Formado em Medicina pela Universidade de São Paulo (FMUSP), CRM-SP 87043.
  • Formado em Cirurgia Geral no Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (FMUSP).
  • Formado em Cirurgia Plástica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (Serviço do Professor Ivo Pitanguy) e na Clínica Ivo Pitanguy.
  • Reconhecimento do diploma médico nos EUA (ECFMG/USMLE).
  • Estagiário clínico-cirúrgico e de pesquisa nas Universidades de Miami, Alabama at Birmingham, Pittsburgh, Chicago, Nova York e Texas Southwestern, EUA.
  • Especializado em rinoplastia estruturada primária e secundária (Rhinoplasty Fellow) pela University of Texas Southwestern at Dallas, Texas, EUA, sob o Dr. Jack P. Gunter.
  • Instrutor do Dallas Rhinoplasty Symposium, curso anual teórico-prático em rinoplastia, realizado anualmente em Dallas, Texas, EUA, 2006-2008.
  • Especialista em Cirurgia Plástica e Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).
  • Consultor científico na área de Cirurgia Plástica da revista Men´s Health Brasil.
  • Editor da parte de rinoplastia no site da PSEN (Plastic Surgery Education Network), site educacional oficial da ASPS (American Society of Plastic Surgery).
  • Membro da International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS).
  • Membro da Rhinoplasty Society (Sociedade Internacional de Rinoplastia).
Consulte o Curriculum Vitae do Dr. Alan Landecker para obter: participação em congressos, lista de aulas sobre rinoplastia estruturada primária e secundária em congressos nacionais e internacionais, lista de publicações científicas em revistas e sites nacionais e internacionais, lista de autoria de capítulos no livro “Dallas Rhinoplasty: Nasal Surgery by the Masters, 2nd Edition", Editora QMP, EUA e autoria de livros sobre a especialidade de Cirurgia Plástica.

Acompanhe tudo sobre Rinoplastia, Cirurgia Plástica e Clínica de Estética seguindo nossas comunidades no Facebook:

Endereço

Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 2738
Jardim Paulistano CEP 01442-002 - São Paulo - SP - Brasil
Telefone: (11) 3032-9977